segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Lamento

Ao nadar me sinto livre.
Livre do mundo que vivo.
Longe de tudo e de todos.
Enquanto nado não penso,
apenas vivo o momento.
Momento de sensações
que se transformam em paz,
paz que se transforma em alegria,
alegria que é ilusão.
Ilusão de que só existe este momento.
Que o tempo parou.
Que a realidade fora dali é só minha imaginação.
Quando nado quero esquecer tudo que sou, tudo que vivo.
Quero ser parte da água,
me desmanchar e misturar a ela.
A água faz parte da minha vida
mas minha vida não faz parte dela,
pois se fizesse parte
não estaria aqui, escrevendo.
Lamento que não seja assim,
pelo menos posso viver minhas ilusões,
de vez em quando, quando nado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores