sexta-feira, 28 de agosto de 2009

O meu mestre

Na faculdade aprendi com os professores, depois aprendi com os livros e outros profissionais. Mesmo com tantos estudos sentia que ainda faltava algo. Percebi que se quisesse aprender mais deveria ir direto a fonte: A água. Abri minha mente e abri mão de tudo que havia aprendido anteriormente, livrei-me dos conceitos e preconceitos arraigados em mim por outros, esvaziei-me, comecei do zero. Ao entrar na água me isolava do mundo, sentia-me longe de tudo e de todos, era eu e a água, a água e eu. Experimentei nadar de várias maneiras durante muitos anos. Era professor e aluno ao mesmo tempo. Pesquisador e pesquisado. Cientista e cobaia de mim mesmo. Descobri que nada é exatamente como muitos falam e ensinam. Só passando por uma profunda experiência é que se compreende isso. Reaprendi e reinventei os nados. Mesmo depois de muitos anos, cada vez que entro na água, vou descobrindo coisas e assim continuo aprendendo. A água se tornou meu mestre. Que outro mestre melhor haverá para a natação? Entreguei-me a água de corpo e alma, e ao fazer isso passei a ver o que eu não via, ouvir o que não ouvia e sentir o que não sentia. No começo era só confusão, mas depois veio a compreensão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores