sábado, 9 de maio de 2015

A posição da cabeça durante a expiração

Durante o nado, no momento em que a cabeça se encontra dentro da água, devemos relaxar o pescoço e deixar que a água sustente a cabeça para nós. É o que acontece quando deitamos na água em decúbito ventral, de barriga para baixo, com o rosto na água, apenas boiando. Soltamos todo o corpo, relaxamos e flutuamos. Esta posição da cabeça é a mesma que devemos adotar durante o nado pois, é a posição natural da cabeça quando dentro da água. Não há tensão para posicioná-la, nem para baixo, nem para frente. A musculatura do pescoço fica relaxada e a água faz todo trabalho para nós. Naturalmente a cabeça assume uma posição mais baixa devido sua densidade, ficando a maior parte dentro da água e uma pequena parte da região posterior fora, como acontece com os icebergs, 90% dentro e só 10% fora d'água. Podemos observar também que o olhar fica voltado para baixo sem que possamos ver o que está à frente, ao menos que intencionemos para isso. Então, independente do nado, seja o crawl, o peito ou o golfinho, ao entrar com a cabeça na água ela assume a mesma posição para todos os nados. Durante o nado, no momento em que a cabeça se encontra dentro da água, devemos relaxar o pescoço e deixar que a água sustente a cabeça para nós. É o que acontece quando deitamos na água em decúbito ventral, barriga para baixo, com o rosto na água, apenas boiando. Soltamos todo o corpo, relaxamos e flutuamos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores