domingo, 6 de setembro de 2015

Acreditando no "impossível"

Para a grande maioria das pessoas que gosta de nadar, nadar o golfinho é sinônimo de muito esforço. Nadá-lo é sonho impossível de se realizar pois o que se vê são pessoas se "matando" para conseguir atravessar uma piscina, assim, conclui que apenas atletas treinados e com muita força são capazes. Isso é o que vemos em toda parte: nos livros, nas matérias de revistas, dos próprios professores. "Borboleta é muito difícil e exige muito esforço". Acabamos aceitando como verdade e nem questionamos. E de certa forma é uma verdade pois é a vivencia da maioria, então é a verdade  dela, mas não uma verdade absoluta. Segundo estudos de especialistas e de acordo com seus cálculos, devido ao corpo relativamente grande, teoricamente é impossível um besouro voar. Mas ele voa. E talvez se ele soubesse dessa teoria ele nem tentaria voar e não voaria. O mesmo acontece, por exemplo, com meus alunos,  aqueles que já vem com o preconceito de que nadar o golfinho é difícil e é necessário muita força, tem mais dificuldade de aprender do que alunos que não tem essa noção e encaram-no como outro nado qualquer. Não é porque a maioria acredita que não dá pra fazer, que não dá pra fazer. A maioria já começa não acreditando por acreditar em quem não conseguiu e aí nem tenta, outros tentam mas não sabem o caminho certo para conseguir e se frustram e acabam desistindo e passam a acreditar que não dá pra fazer. Mas se você acreditar que é possível nadar o golfinho como qualquer outro nado, de que você consegue aprender e executá-lo de maneira relaxada e sem esforço, e trilhar o caminho certo para isso, então será capaz disso.

https://youtu.be/W0O9A7qzkec 

Um comentário:

  1. Só acredito no impossível por ter testemunhado! Você é um monstro nadando borboleta, e um monstro ao compartilhar conhecimento! Parabéns, Vc faz da natação uma filosofia!

    ResponderExcluir

Seguidores